Nova conjuntura: SEESP será incorporada á SECAD‏

Galera leiam abaixo o que nossa querida Andreia Lisboa reflete sobre as mudanças da SEESP e SECAD

 Companheir@s,

 

Não sei se vocês já leram a noticia que saiu hoje sobre as Secretarias do MEC. O que ocorrerá será o contrário,  a SEESP será incorporada à SECAD. “A nova titular da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) será a professora Cláudia Dutra, ex-secretária de Educação Especial. A Secretaria de Educação Especial (Seesp) será incorporada à Secad.

Jogada de mestre. Diante das ameaças dos movimentos sociais, principalmente do campo, meio ambiente e negro nas últimas semanas, seria mais fácil, na atual conjuntura, fazer essa manobra política. Agora a educação especial será tratada como diversidade. Onde ficam as especificidades históricas negras nesta diversidade?

O que continua me preocupando são os rumos e especificidades da nossa temática. Temos que brigar agora que é momento de novas configurações para que tenhamos uma diretoria na estrutura da SECAD e para que tenhamos mais negros nos cargos de chefia. Por exemplo, a Comissão de Afrodescendentes do MEC (CADARA), a meu ver, não foi consultada para nada, além de vir sendo tratada como apêndice ou nem isso. Qual a credibilidade que estão dando a ela? Como podemos fazer essa comissão ser mais efetiva e atuar nas decisões sobre a nossa temática tais como: o caso do livro caçadas de Pedrinho de M. Lobato, a UNILAB (que vem sendo comandada pela intelligentsia branca sem nossa participação como formuladoras/es); a política de ensino superior; os cursos de formação de professsores da educação básica; os programas de livros do MEC, as pesquisas encampadas pelo INEP etc, etc

Nesse atual governo, quantos negros assumiram ministérios e secretarias? Acredito que é o momento para atacarmos juntos e sermos irredutíveis. Não podemos nos contentar com algumas medidas cala-boca ou espaera para ver o que vai acontecer. Nós continuamos inexistentes para os formuladores da governabilidade deste país.

Como colocarmos a mão na massa e sacrificar nosso tempo e atividades pessoais? Como construir consensos e defender irredutivelmente as 10 propostas coletivas pelas quais vamos brigar para os próximos 4, 8, 12 anos? Ou vamos continuar com as polítcas de reformas retrocessivas?

Como ativar a mídia nacional e internacional e mostrar como o racismo à brasileira continua seu projeto genocida? Só para ilustrar, 58 jovens negros foram mortos em Salvador essa semana. O que vamos fazer diante de tudo isso? O que vamos fazer para além de cartas, manifestos e trocas de emails declarando “apoios” ou fazendo denúncias (incluindo os meus próprios)???

Quantos ônibus podemos lotar e levar a acampar na casa civil? Com quais congressistas podemos dialograr neste momento? Quais estratégias para pressionar os programas de bolsa da Capes e CNPQ?

Que valor invoca a revolta do negro? Seu valor de Homem, seu valor de Negro,

seu valor de cidadão brasileiro…. A revolta é a recusa do homem a ser tratado como coisa e a ficar reduzido à simples história” (Abdias do Nascimento)

Saudações de Axé!

 

Andreia Lisboa de Sousa

 

Notícias Quarta-Feira, 19 de janeiro de 2011

   JC e-mail 4180, de 18 de Janeiro de 2011.

1. Ministério da Educação anuncia equipe

O ministro Fernando Haddad confirmou nesta terça-feira (18/1) a nova equipe que vai compor o ministério

Malvina Tuttman, reitora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), assumirá a presidência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), no lugar de Joaquim Soares Neto, que pediu demissão em dezembro.

O novo titular da Secretaria de Educação Superior (Sesu) é o professor Luiz Cláudio Costa, reitor da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

O MEC terá novas secretarias. Uma delas, destinada a cuidar especificamente da questão da regulação dos cursos superiores. O primeiro titular será o professor Luís Fernando Massonetto, da Universidade de São Paulo (USP).

A outra secretaria terá a responsabilidade de intensificar as relações com as redes municipais e estaduais de educação. O comando ficará com o deputado federal Carlos Abicalil (PT-MT).

A nova titular da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) será a professora Cláudia Dutra, ex-secretária de Educação Especial. A Secretaria de Educação Especial (Seesp) será incorporada à Secad.

Já a Secretaria de Educação a Distância (Seed) será extinta e suas atribuições serão repassadas para a Secretaria de Educação Básica (SEB), cuja titular é Maria do Pilar Lacerda, mantida no cargo.

Permanecem ainda nos cargos Eliezer Pacheco, da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec); Jorge Guimarães, da Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior (Capes); Daniel Balaban, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e José Henrique Paim Fernandes, da Secretaria-Executiva.

(Informações da Assessoria de Comunicação do MEC)

 

Andreia Lisboa de Sousa
Ford Foundation Fellow
University of Texas at Austin (USA)
  
International Affairs Coordinator of the
Black Brazilian Research Association

 

Deixe um comentário

Arquivado em Mulher e politica, Politica nacional, relações raciais Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s