Amina Filali, 16 anos, estuprada, espancada e forçada a se casar com seu estuprador, se suicidou

 

 

Amina Filali, 16 anos, estuprada, espancada e forçada a se casar com seu estuprador, se suicidouporque o código penal do Marrocos permite que um estuprador se case com sua vítima menor de idade. Vamos acabar com essa afronta e pressionar o governo a fazer o bem e ordenar uma legislação que promova a reforma na lei e impeça a violência contra as mulheres. Assine a petição e encaminhe para todos: 

Assine a petição

Amina Filali, 16 anos, estuprada, espancada e forçada a se casar com seu estuprador, se suicidou — a única forma que ela encontrou de escapar dessa armadilha montada pelo seu estuprador e pela lei. Se agirmos agora, podemos impedir essa tragédia indescritível de acontecer com mais alguém. O artigo 475 do código penal do Marrocos permite que um estuprador escape da acusação e de uma longa sentença de prisão ao se casar com a sua vítima, se ela for menor de idade. Desde 2006, o governo prometeu derrubar esse artigo e aprovar uma legislação que proibisse a violência contra mulheres, mas isso não aconteceu. Centenas de manifestantes marroquinos foram às ruas para exigir uma reforma real, passando a bola para o Primeiro Ministro e chefes de outros ministérios, que escrevem e financiam projetos de leis, e a mídia internacional comprou a história. Se aumentarmos a pressão, podemos ver progressos reais agora. Assine a petição por uma lei compreensiva para impedir a violência contra mulheres, incluindo revogar o artigo 475. Quando alcançarmos 250.000 assinaturas, vamos trabalhar com grupos feministas locais para entregar nosso clamor aos tomadores de decisãohttp://www.avaaz.org/po/forced_to_marry_her_rapist_b/?vl Quando a Amina foi brutalmente estuprada, sua família relatou o caso aos oficiais da sua cidade, em Larache. Ao invés de processar o estuprador, o tribunal deu a ele a opção de se casar com sua vítima— e a família de Amina concordou com a proposta. Em resposta à revolta global, o governo emitiu uma declaração argumentando que a relação foi consensual, mas a história não foi verificada. Nossos parceiros marroquinos dizem que essa é uma tentativa típica do governo de colocar a culpa na vítima e justificar a questão — enquanto isso a lei se mantém e, mais do que nunca, precisamos revogar o artigo 475. Grupos feministas em Marrocos já estão lutando contra isso há muito tempo, e agora é hora da legislatura renunciar a essa tradição lamentável e aprovar proteções reais para as mulheres. Marroquinos revoltados estão inundando os sites de redes sociais e as ruas em protesto. Centenas de mulheres organizaram manifestações pacíficas em frente ao tribunal de Larache e do Parlamento nesta semana. Vamos nos unir à exigência de que as leis devem proteger, e não pisar nos direitos das mulhereshttp://www.avaaz.org/po/forced_to_marry_her_rapist_b/?vl Cada vez mais, os membros da Avaaz têm usado nosso poder coletivo para se unir a pessoas em torno do globo para lutar por um mundo melhor. Vamos hoje apoiar Amina Filali e o legado de esperança que deve permanecer com sua história. Com essa esperança, Dalia, Carol, Emma, Rewan, Ricken, Luis, Antonia e toda a equipe da Avaaz Mais informações: Marrocos promete rigidez contra casamento pós-estupro (Estadao)http://www.estadao.com.br/noticias/geral,marrocos-promete-rigidez-contra-casamento-pos-estupro,848936,0.htm Suicídio de jovem forçada a casar com seu estuprador causa protestos (BBC Brasil)http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/03/120315_amina_filali_rp.shtml Marrocos: Pais de Amina contradizem o relato oficial, e insistem que a filha foi estuprada (em inglês) (Al Arabiya)http://english.alarabiya.net/articles/2012/03/17/201337.html Marrocos pondera limites mais rígidos contra os casamentos-estupro (em inglês) (Al Jazeera)http://www.aljazeera.com/news/africa/2012/03/20123171132404140.html Manifestantes no Marrocos exigem reforma das leis de estupro após suicídio de adolescente (em inglês) (CNN)http://www.cnn.com/2012/03/17/world/africa/morocco-child-rape/index.html Global Rights relata a violência contra as mulheres no Marrocos (em inglês)http://www.globalrights.org/site/DocServer/2011-10-14_Final_Shadow_Report_to_CAT.pdf?docID=12983 Página do grupo no Facebookhttps://www.facebook.com/groups/188082354639954/ 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Amina Filali, 16 anos, estuprada, espancada e forçada a se casar com seu estuprador, se suicidou

  1. adorei seu blóg .estou com duvidas ,quéro ter um menino e me diséram que tenho que lavar a vagina com bicarbonato ,mas temque lavar por dentro com uma seringa faz mal ou não? obrigada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s