Minuto Intimo

                Na lida diária, no corre-corre, desce e sobe, do ritmo frenético das nossas vidas, muitas vezes não paramos e nem dedicamos um minuto intimo quando possamos olhar para dentro de nós mesmas e finalmente possamos refletir: Afinal como EU estou? Como EU me sinto?

Eu estou muito bem, eu estou chateada, algo me magoou, alguém me persegue, alguém me faz sofrer, me sinto constantemente uma louca… Pois, pare e pense: Quantas vezes seu colo foi conforto, seu sexo foi alimento, seu ombro travesseiro cheiroso, suas mãos trouxeram carinho e ajuda para prosseguir… Mas, e a SUA cabeça, ela doe com freqüência? Seu sexo é uma área esquecida ou um motivo de irá? Sua canela foi raspada? Seu pé torceu? Te doeu o cotovelo? Você se olha no espelho e não tem mais coragem de olhar nos seus próprios olhos?

Mesmo acendendo velas, rogando pragas, fazendo oferenda ou bebendo tudo quanto é liquido mágico, hoje não desceu? Aquela pessoa tão amada te renegou? Você se sente a mais feia entre as feias? Se sente mais velha do que as outras garotas da sua idade? As costas doem e parece que está vestida numa roupa de concreto? Nem mesmo a droga mais alucinógena te tira dos problemas da vida “real”? Numa tentativa louca de ter um minutinho intimo você se tranca no banheiro, leva a mão ao sexo e a masturbação é o único alívio/protesto e quando se dá conta já passou seu minuto e você num sexo sem ruido não escutou na mente a SUA própria voz?

Tomou chá de camomila, de melissa, de capim-santo, banho de sal grosso, banho de assento, xingou o patrão, mandou sua melhor amiga catar coquinhos, já cortou todo o pé de rosa- vermelha que Aquela pessoa  te deu Naquele dia tão bonito, rasgou os livros opressores sobre a opressão,  roubou um foguete e fugiu pra marte… Barbare! Louca! Estúpida! Maluca! Mal amada! Do que vocês estão falando? Eu sou mais eu! Eu não preciso de ninguém! Você vai ver! O mundo roda! Volte aqui! Não me deixe falando sozinha feito uma louca! Escute eu não sou louca, viu!

Respire, conte até três, e no seu minuto intimo saiba que você não está sozinha, somos gerações de mulheres negras, nossa ancestralidade pesa, mas nos ajuda a perceber que não estamos sozinhas nem na dor nem na delícia, o caminho é longo! Não permita que a invisibilidade do cotidiano violento que vivemos seja transformada em problemas íntimos NOSSOS…

por Jackeline Romio

jackcamp

 

Deixe um comentário

Arquivado em fim da vilêoncia sexual, fim da violência contra a mulher, Reggae é coisa de mulher, saude da mulher

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s